-Oceano imóvel-

 

        Com grande alegria que anunciamos o grupo de artistas colaboradores e participantes da quinta edição da Bienal do Sertão de Artes Visuais, evento estratégico e de suma importância para o calendário das artes no país, onde as diversas propostas da organização assumem a real distinção desta em relação a outras bienais espalhadas pelo mundo fincando sua veracidade na relação direta com o público e crítica especializada, o intercâmbio de obras e artistas, sua itinerância dentro e fora da região geográfica do sertão, se permitindo desta forma a outros sertões da alma e do pensamento, ou seja, um eterno aludir e embricar-se neste ‘Oceano imóvel’, como é relacionada a área do sertão em sinônimos de dicionários antigos, e que neste momento ímpar e de crucial atenção, em particular ao mundo das artes e espetáculos, onde a crise gerada pela pandemia fez-nos, por um lado abdicar da exposição física de obras e permitir assim uma curadoria orientada por vazão virtual, acompanhada por procedimentos de feituras de obras, pesquisas acadêmicas concluídas e ou em andamento, artistas-professores, obras em processo, mestres das artes em sua região, artistas internacionais convidados, além de outras ações no ambiente da web, tudo isso a fortalecer as diretrizes que iremos tomar ao longo do período da bienal até 2023, a princípio, de forma on-line e virtual, orientados e visíveis com conversas entre artistas e a curadoria, seminários em nossas plataformas virtuais e geração de conteúdo constante, permitindo assim a participação livre do público e mídia, servindo de plano artístico, educativo e museológico onde assume suma importância para a história da arte contemporânea e de seus desenvoltos históricos/culturais a partir desta região mágica, exemplar e única do planeta.

      A Bienal desde sua fundação é feita de forma singela, empreendedora e por simples paixão às artes, onde recursos poucos, mas de extremo bom gosto e valia, servem de alicerce para a comunhão das artes nesta região importantíssima do Brasil por sua localização onde abarca uma nova possibilidade de mercado e fluxo constante entre obras e que faz-nos parceiros no elencar de trâmites de idéias e ideais em nosso sistema das artes.

      Para esta quinta nova edição, os diversos pontos de apoio e cidades sede da Bienal foram temporariamente abandonados e as conversas entre instituições foram deixadas de lado a espera de uma retomada das exposições, ficando assim entidades que foram contactadas e que não mediram esforços para sua realização, a citar o MAUC- Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará e do Centro de Arte e Cultura Dragão do Mar através do Museu de Arte Contemporânea do Ceará, sendo avaliadas pela importância e dinâmicas de relação com o público e artistas.

      Desta maneira cabe agradecer e salientar as matrizes proporcionadas por centenas de inscrições, orientações, elogios e pautas solicitadas por artistas, profissionais de arte e educação e público leigo de diversas partes do mundo, o que nos faz um câmbio de geração e foco direcionador das inúmeras obras que são produzidas e que por crise do momento são pouco vistas, estudadas e aplaudidas num cenário critico que logo pretendemos e salientamos ultrapassar.

       Uma ótima bienal a todos.

Denilson C. Santana

Curador

 

 

Artistas:

 

 

Adriana Cervi  (Córdoba - AR)

https://www.adrianacervi.com.ar/

 

 

Andréa Sobreira de Oliveira (Juazeiro do Norte – CE)

https://www.instagram.com/andreasobolive/?hl=pt-br

 

 

 

 

 

 

 

 

Ben Barr (Estância – SE)

https://www.instagram.com/ben_barr_art/

Clara Machado (Rio de Janeiro – RJ)

 https://www.instagram.com/___claramachado/?hl=pt-br

Cris Peres (João Pessoa – PB)

https://crisperes.wixsite.com/crisperes

 

 

 

Diana Chagas (São João de Meriti – RJ)

https://www.facebook.com/DianaChagasArte

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Emiliano Freitas (Goiás – GO)

 www.emillianofreitas.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gabriela Forjaz (São Paulo – SP)

https://www.instagram.com/gabrielaforjaz/

 

 

 

 

 

Gustavo Bissolli (Jaboticabal – SP)

https://www.artmajeur.com/gustavobissolli16

 

 

Katarine Nogueira Norbertino (Vitória da Conquista – BA)

www.behance.net/katarinenn

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Luiza Fonseca (Natal - RN)

https://luizafonseca.com/

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Marília Scarabello (Jundiaí-SP)

www.mariliascarabello.com.br

 

 

 

Martha Niklaus (Rio de Janeiro- RJ)

https://www.marthaniklaus.com/

Mateus Morbeck (Salvador - BA)

www.mateusmorbeck.com

Nayana Camurça (Baturité - CE)

https://www.instagram.com/nayanacamurca/?hl=pt-br

Priscilla Pessoa (Campo Grande - MS)

http://priscillapessoa.com/

 

 

 

 

 

 

Renata Andrade (Lillie - FR)
http://www.artesandrade.com/

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Viviane Vallades (São Paulo - SP)

https://www.instagram.com/vivianevallades/

 

 

 

 

 

                                                

 

 

 

 

 


 

Sem título.png
Sem títulofs.png
benn.png
Sem títulodsfxvc.png
cris.png
diana.png
emili.png
gustavos.png
katherine.png
do que sou feita_reduzida.jpg
marilia.png
Retirantes 03.jpg
mateus.png
A terceira margem do rio II.jpg
priscila pe.png
renata.png
viviane.png
logo.jpg